segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Não te rendas


Tem pouco mais de 15 dias que um grande amigo tentou tirar a própria vida. E se não fosse o meu vício de estar sempre online (e olha que eu já amaldiçoei tanto isso), não teria descoberto o plano quase perfeito de sua morte. Passei o dia pensando nele. Hoje é o dia que celebramos mais um ano em sua vida. E pensando na poesia de Mario Benedetti que transformei quase em oração-mantra: "Não te rendas, por favor, não cedas, Ainda que o frio queime, Ainda que o medo morda, Ainda que o sol se esconda, E o vento se cale, Ainda existe fogo na tua alma. Ainda existe vida nos teus sonhos". Depois pensando nos amigos e amigas que tem passado por tantas dificuldades (maldito Temer!). Confesso: não tenho sido uma boa amiga. Não consegui visitar a amiga que ganhou neném e que há tempos prometo ir conhecer. Não consegui visitar o amigo que perdeu a mãe tragicamente e ainda não tive como visitar esse meu amigo que aparece no início do texto. Fora as amigas a quem prometo aparecer para uma cerveja e nunca vou. Não posso usar o doutorado como desculpa. Às vezes falta tempo e dinheiro, sobra preguiça. Às vezes tenho convivido mais com meus demônios do que com os anjos... Mas permaneço aqui, querendo abraçar a todos e todas e os colocando no meu escudo de proteção. Por isso, não desistam de mim, porque eu ainda não desisti de vocês. Não estão sozinhos e eu os amo.

domingo, 6 de agosto de 2017

Sobre profundidade

Não te cansas mergulhar e apenas molhar os pés?

Não te cansas voar baixo sem que  consiga abrir as asas?

E ainda que voes alto, te vendam os olhos para que não sinta a beleza do vôo. Não te cansas?

Caminhante

Engole a paixão

Engole o choro

Engole a saudade

Apenas Segue

E segue

Outros dias virão

Outros virão

Virão

Porque és a que caminha

Enquanto o vento da liberdade

Te ilude e te engana

É possível ser livre sem se aprisionar?